• New Page 1

    RSSFacebookYouTubeInstagramTwitterYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTube  

Jejum intermitente não é melhor estratégia para perder peso; segredo está na restrição de calorias, aponta estudo


Pesquisa acompanhou 41 pessoas por doze semanas e descobriu que as calorias são mais importantes na redução do peso do que o horário das refeições. Entenda os riscos por trás do jejum intermitente sem acompanhamento médico e nutricional
As calorias ingeridas ao longo do dia provocam mais impacto na perda de peso do que o horário das refeições. É o que aponta um estudo publicado na revista “Annals of Internal Medicine”. Segundo os pesquisadores, para a perda de peso não importa se a pessoa se alimenta mais no início do dia ou à noite, mas o quanto ela come.
Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores da Universidade Johns Hopkins conduziram um ensaio clínico com 41 adultos com obesidade e pré-diabetes, separados em dois grupos: jejum intermitente (com restrição de horário) e padrão habitual de alimentação.
No jejum intermitente (alimentação com restrição de tempo), os participantes podiam comer entre 8h e 18h (10 horas) e 80% das calorias deveriam ser consumidas antes das 13h.
🍽️🍽️ O jejum intermitente ocorre quando a pessoa limita sua alimentação a uma janela de tempo durante o dia e nas horas restante fica sem comer.
Jejum intermitente ocorre quando a pessoa limita sua alimentação a uma janela de tempo durante o dia
iStock/FarmaConde
Já no “padrão alimentar habitual”, os participantes podiam comer das 8h até meia-noite e 50% das calorias deveriam ser consumidas após 17h.
Os participantes consumiram o mesmo número de calorias diariamente durante todo o estudo, que durou doze semanas. Eles receberam refeições preparadas com composições idênticas de macronutrientes e micronutrientes, e foram instruídos a consumir toda a comida.
Ao final, ambos os grupos perderam a mesma quantidade de peso e não houve diferenças reais na glicemia de jejum, circunferência da cintura, pressão arterial ou níveis lipídicos.
Apesar de não ocorrer uma diferença significativa entre os dois métodos, os autores lembram que o jejum intermitente pode ser uma boa estratégia para o tratamento de pacientes com obesidade que não contam calorias, já que o jejum acaba restringindo a alimentação.
LEIA TAMBÉM:
Jejum intermitente funciona?
Por que as dietas restritivas nem sempre são garantia de perda de peso?
Beber água em jejum traz mais benefícios para a nossa saúde?
Adicionar aos favoritos o Link permanente.